Investir o Dinheiro – Renda Variável é segura? – iRecomendo



investir o dinheiro

link:

Neste vídeo você vai descobrir como investir o dinheiro em renda variável e por que é uma ótima escolha para quem está começando a investir seu dinheiro, para saber mais acesse:

Investir o dinheiro | Conheça o COE

Já pensou em combinar a proteção oferecida pela renda fixa com a possibilidade de ganhos mais robustos proporcionada pela renda variável? Essa é a proposta dos COE (certificados de operações estruturadas). Lançado em janeiro de 2014, o produto já captou R$ 6 bilhões, de acordo com estimativas do mercado. A aplicação deve ganhar um novo impulso neste ano, quando a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) deve regulamentar as ofertas públicas de COE. Mas como um produto com componente de Bolsa conseguiu crescer tão rápido ainda que sua estrutura seja complexa e que os esforços de distribuição tenham sido calcados apenas no relacionamento entre gerentes e clientes bancários?

A explicação é que o COE permite ao pequeno investidor lucrar em cenários em que dificilmente ele obteria ganhos sem correr grandes riscos. Sua rentabilidade é atrelada a índices como o Ibovespa, a variação cambial de moedas como o dólar ou ainda a mercados em que o brasileiro médio está pouco habituado a investir, como commodities, índices de bolsas estrangeiras ou ações de empresas de outros países.

No COE, tanto as perdas quanto os ganhos do investimento costumam ser limitados. Dessa forma, quem aplica hoje já tem noção de quanto dinheiro terá ao final do investimento (veja infográfico). Apesar de, na teoria, os COEs poderem ser estruturados de forma que o investidor possa perder parte do capital investido, na prática a imensa maioria dos títulos emitidos é de capital protegido – ou seja, na pior das hipóteses, quem investir vai sair com o mesmo dinheiro que entrou, perdendo apenas o rendimento que obteria se tivesse escolhido um ativo que apresentou retornos maiores.

Então imagine, por exemplo, que o Ibovespa está em 50 mil pontos. Maria crê que o índice subirá nos próximos seis meses e, com essa expectativa, investe em um COE atrelado ao resultado do Ibovespa. Toda a variação positiva até um teto de 55 mil pontos será embolsada por ela, mas, caso o índice recue no período, ela terá seu capital protegido e não perderá dinheiro. No melhor cenário, em que o Ibovespa alcança 55 mil pontos ou mais, ela recebe o capital investido mais 10% de rentabilidade em seis meses. Já em um cenário intermediário em que o Ibovespa sobe para 52 mil pontos, Maria recebe o capital investido mais 4% de rentabilidade. Por último, na pior das hipóteses o Ibovespa cai abaixo de 50 mil pontos, mas, como o investimento tem capital protegido, Maria recebe de volta tudo que investiu.

Por conta da proteção contra quedas, o COE acaba sendo um produto bastante semelhante aos fundos de capital protegido, no qual o investidor também não corre o risco de perder dinheiro. Há diferenças importantes entre os dois investimentos, no entanto. A que mais chama a atenção é a questão dos prazos. Um fundo de capital protegido, quando é lançado, tem um período de captação, ou seja, o investidor deve aplicar o dinheiro em uma data definida. Já no COE isso não acontece, uma vez que o investidor pode comprar um título a qualquer momento.

Resultados patrocinados para: Negócios

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *