Empreendedores on-lines (Final)

Projetados cada vez mais no mercado, com negócios que muitas vezes ganham dimensões que extrapolam o que se planejou, os empreendedores on-line geralmente têm histórias interessantes a contar, que servem de exemplo. Dentre os cases de sucesso que tenho conhecimento, não poderia deixar de citar alguns que tiveram como berço a própria academia.

Na indústria de entretenimento, o ingressos.com, que desde 2005, passou a fazer parte dos negócios da Submarino, uma das maiores empresas do país especializada em varejo eletrônico, está entre as histórias que julgo motivadoras. Nasceu a partir de uma ideia de três colegas de faculdade, que atuavam no mercado de informática, como funcionários. Em 1995, montaram um negócio que originalmente tinha como foco ser provedora de soluções na área de desenvolvimento e integração de softwares aplicativos. Foi no ano 2000, que optaram por um modelo central de negócio via e-commerce. Após análise de mercado, inclusive que contou com apoio de consultoria especializada na elaboração do plano de negócios, que considero de grande importância para a sobrevivência de uma iniciativa, que o site entrou no ar, já encontrando um investidor, que comprou 20% de suas cotas por R$ 1.5 milhão.

O site tornou-se a curto prazo líder de mercado de vendas de ingressos pela internet no Brasil, iniciou atuação na Argentina explorando o mercado de automação de bilheterias de cinema e venda de ingressos on-line. Isso comprova que expectativas ambiciosas e estratégias de crescimento sempre norteiam os empreendedores on-lines.

Um outro fator que também faz parte da vida dos empreendedores na internet é abrir mão do negócio que é sucesso, por somas consideráveis, que permitem a incursão em novos projetos, aproveitando-se o “cyber boom”. O ingressos.com é um exemplo disso que estou falando. Afinal, demorou apenas cinco anos para que o empreendimento fosse vendido ao Submarino, que investiu na aquisição cerca de R$ 9 milhões. A negociação ocorreu em 2005, época em que a empresa movimentava R$ 1 bilhão em ingressos vendidos, sendo 95% para cinemas, ficando com um percentual pequeno nos negócios. “De grão em grão…”

Em nível local não temos cases milionários a exemplo dos brasileiros citados neste e no meu artigo anterior. Vale destacar, entretanto, que a internet tem permitido a jovens empreendedores da terra a possibilidade de mudarem suas trajetórias, partindo do universo acadêmico. Pela visão, alguns jovens da terra que ousaram, hoje circulam em lugares de chiques e famosos no circuito nacional e até internacional e já obtêm muitos bens de consumo com a rentabilidade dos negócios on-line.

Fazendo sucesso na blogosfera “sem limites” temos “O Sedentário & Hiparativo” e o Jacaré Banguela. Ambos iniciaram as atividades bebendo de água limpa nos meios acadêmicos da cidade de Cuiabá.

“O Sedentário & Hiparativo” foi criado em 2004 pelos alunos de Publicidade da Faculdade Cândido Rondon, em Cuiabá: Augusto Oliveira Aguiar, Evel Carneiro, Nelson de Souza Reis Jr. Não há de se duvidar que tem um case de sucesso. Nesta semana, conseguiu 160 mil acessos, com informação a cerca do caso do goleiro Bruno. Está entre os cinco mais vistos do país e o blog consegue uma rentabilidade média de R$ 40 mil, divididos entre os jovens empreendedores, que contam ainda com um sócio fora do estado, em Fortaleza-CE, Regis Freitas, que investiu no negócio. Tem participado de grandes eventos, a exemplo da “Festa do Copo Vermelho” do Red Label e a do Nokia Trends. Já foi matéria da Revista Época, com logo na capa, e citados em matérias jornalísticas de outros veículos importantes em nível nacional.

Na esteira dos blogueiros, o Jacaré Banguela, nome que já mostra a que veio: o humor é seu principal mote, nasceu na capital de Mato Grosso em 2006, pelas mãos de Rodrigo Fernandes e Fred Fagundes, dos cursos de Jornalismo e Publicidade da Universidade de Cuiabá. O pessoal já teve contrato com a Globo.com, hoje o blog tem acessos que chegam a 120 mil visitantes e consolida-se como um negócio lucrativo, já visto pelo menos em 70% dos países de todos os continentes e utilizado pelo mercado publicitário nacional, mostrando a força deste tipo de empreendimento na difusão de negócios.

Funcionando em estruturas no sistema home office, bastante enxutas e com rentabilidades consideráveis, os blogueiros mato-grossenses estão alçando voos altos no empreendedorismo online. Criatividade e ousadia não faltam na trajetória cyber, onde sempre é encontrado alguém certo, no ponto exato do fantástico universo virtual.

Pedro Nadaf é secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia e presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/ Senac-MT. E-mail: p.nadaf@terra.com.br

Autor Pedro Nadaf

Fonte http://www.artigonal.com

Resultados patrocinados para: Negócios

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. agosto 16, 2010

    Novo artigo: Empreendedores on-lines (Final) http://www.bons-negocios.blogam.info/empreendedores-on-lines-final

  2. agosto 16, 2010

    Novo artigo: Empreendedores on-lines (Final) http://www.bons-negocios.blogam.info/empreendedores-on-lines-final

  3. agosto 16, 2010

    Empreendedores on-lines (Final): Projetados cada vez mais no mercado, com negócios que muitas vezes ganham dimensõ… http://bit.ly/dAYWPJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *