Consultoria: um negócios em expansão

Para quem não sabe o que é consultoria, traduzo-a como o conjunto de serviços de apoio diagnóstico aos empresários ou gestores de empresas, realizados por um consultor responsável pela orientação na tomada de decisão estratégica impactante nos resultados futuros da organização frente aos problemas que necessitem de solução. A finalidade macro da consultoria é definir a melhor alternativa de ação num ambiente de negócios complexo, rico em incertezas ambientais, riscos internos, competição e possibilidades desconhecidas para os empresários.

Atualmente os serviços de consultoria estão em alta em todo o Brasil. São determinantes precípuos que estimulam a atividade de consultoria empresarial: o ambiente complexo de negócios – cada vez mais o mundo passa por transformações econômicas e políticas, apresentando assim uma competitividade global das empresas, exigindo o emprego de novas técnicas e metodologias nas muitas áreas que não sejam só a economia, gestão ou política, mas a ênfase das questões sociais e ambientais; a remodelagem das empresas – o congelamento de antigas práticas empresariais e a reestruturação organizacional por meio do capital intelectual dos colaboradores favorecendo ainda mais a geração de valor agregado ao ambiente interno e por último a busca de conhecimentos não utilizados e até mesmo desconhecidos pelas empresas empurando-as para a exigência de contratação de uma consultoria.

Alguns aspectos determinam a contratação de um consultor externo ou até mesmo a fabricação de um consultor por parte da própria empresa (business partners) para a resolução de problemas e criação de melhorias organizacionais. Podemos citar como exemplo de determinantes para a contratação de uma consultoria quando a empresa necessite ampliar, criar um departamento ou  até mesmo implantar mudanças internas. Eu como cliente, contrataria um consultor para: ajudar na criação e/ou desenvolvimento de um produto; expandir a atuação da minha empresa em nichos de mercado e criar e ajustar franquia empresarial da minha organização.

No primeiro motivo um consultor seria de fundamental importância para a criação de um novo produto, uma vez que ele poderia ajudar nas inovações desse produto apresentando um protótipo que pudesse mostrar várias vantagens e assim agregar mais valor à minha empresa. No segundo motivo a ideia de aplicar estratégias viáveis para encontrar novos prospects poderia trazer para a minha empresa mais vantagem competitiva frente aos concorrentes; e como último motivo, um consultor ajudaria na criação de uma franquia da minha empresa para possíveis interessados, gerando assim divulgação e valorização da marca valorizando-a e gerando lucros futuros.

Atualmente como o mercado para consultoria está se expandindo cada vez mais, os consultores profissionais devem apresentar certas habilidades/competências que gerem antes de tudo credibilidade para os clientes, por isso, entendo que um excelente consultor deve ter o seguinte perfil:

– ser ético – sem ética, o consultor fica desacreditado e fragmenta a sua imagem;

– ser um especialista em sistemas e processos de decisão – identificar o problema, a suas causas e saber como decidir na resolução deste é fundamental para o consultor;

– ser líder – a liderança ajuda na concretização dos objetivos por meio da sinergia dos seus seguidores;

– saber trabalhar com equipes – saber gerir pessoas é essencial em qualquer trabalho ou atividade de consultoria;

– ter capacidade de análise e diagnóstica facilita o desenvolvimento dos trabalhos prncipalmente na fase inicial;

– passar credibilidade aos clientes consultados – toda empresa que confia no seu consultor fica mais tranquila e mais sossegada até no ato de pagar pelo serviço;- se identificar com a inovação, ou seja, ser um inovador;

– ser criativo – a criatividade é um aspecto que impulsiona os negócios, o consultor criador é aquele que pemite insights cada vez mais frequentes;

– ter uma visão global das áreas, a multidisciplaridade é extremamente importante, o especialista de ontem é o generalista de hoje que as empresas procuram, tornando-se característica básica para o trabalho, principalmente se for um business partners;

– ter poder de observação e ser detalhista – se o consultor tem a habilidade de observar as nuances apresentadas nas diversas situações, tanto mais ele saberá trabalhar os detalhes;

– e por fim- manter sigilo sobre as atividades e processos organizacionais da empresa consultada é primordial, assim o consultor estará seguindo passos acertados para a realização de novos trabalhos.

Flávio Andrade é graduado em Administração pela Universidade Estadual do Maranhão, pós-graduado em Administração pública e é Mestrando profissional em Gestão Estratégica de Pessoas (MBA) UNICSUL- São Paulo.
Atua também como docente convidado da UEMA e docente da UVA/IDEM, é facilitador convidado pelo SENAC, palestrante e consultor pela Maranhão Assessoria, onde trabalha nas áreas de Marketing, RH, Planejamento Estratégico, Empreendedorismo, e outras.

Autor: Flavio Roberto Evangelista de Andrade

Fonte https://www.administradores.com.br

Resultados patrocinados para: Negócios

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. agosto 18, 2010
  2. agosto 18, 2010
  3. agosto 18, 2010

    Consultoria: um neg: Para quem não sabe o que é consultoria, traduzo-a como o conjunto de serviços de apoio diagnó… https://bit.ly/aZRd3K

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *