” A Internet Aproxima Ou Afasta As Pessoas”

A Internet  AFASTA ou APROXIMA as  pessoas?

Boa Pergunta! Respondi a um espectador de uma de minhas Palestras a respeito da Tecnologia da Informação.

 

A platéia era bem diversificada: médicos, advogados, contadores, jornalistas, químicos, escritores, educadores, religiosos, empresários, entre outros. O silêncio evidenciava a expectativa de todos para ouvir minha resposta!

 

Aproveitando o “gancho” da pergunta desafiadora, respondi:

 

Depende!

 

Poderíamos começar dizendo que o uso da internet como ferramenta em nosso dia-a-dia tanto pode aproximar um usuário dos demais, como também pode afastá-lo.

 

Bem aí vem a pergunta: Como assim aproximar?

 

Bem pode aproximar à medida que o usuário saiba utilizar esta ferramenta com sabedoria, conhecimento e responsabilidade, a fim de não se tornar um mero viciado que passa horas e horas por dia navegando ou simplesmente jogando games ou outra atividade que não aquela em que se coloca dentro de uma rede de comunicação direta com outros usuários.

 

Nos primeiros anos de existência da Internet, a rede era vista com desconfiança pelos usuários. Para muitos, ela era uma ferramenta que isolava as pessoas. Os boatos mais preocupados falavam em disfarces, mentiras. Com o tempo, no entanto, o “medo” foi ruindo.

 

O uso da Internet está amadurecendo. Não é mais aquele uso ingênuo. Esse amadurecimento, mais do que através da confiança nas ferramentas, veio também através da diversificação dos instrumentos de comunicação.

 

Potencialmente, a Internet é a porta de entrada para uma dimensão de relacionamentos humanos e de negócios que não tem precedentes na história da humanidade. Ela tem crescido muito em uso, mas ainda é algo restrito a uma elite internacional.

 

O desafio, do ponto de vista sociológico, é conseguir inserir mais pessoas nessa dimensão.

 

A internet popularizou uma nova forma de relacionamentos: comunidades virtuais-presenciais. Mais do que se encontrar nos campos dos jogos, ou mesmo nas listas de afinidade, as relações, nascidas na rede, se estendem para os gostos coincidentes, as emoções semelhantes e, finalmente, ganham as ruas. Na maioria das vezes, é fácil encontrar fãs de determinado jogo on-line em reuniões reais para debater os acontecimentos on-line.

 

Este canal de comunicação, na verdade, acaba unindo muitas pessoas, que marcam encontros para jogos on-line ou encontros em “lan-houses”. Ela assume o papel de agregador social. Os internautas podem se reunir, montar suas comunidades virtuais e não necessariamente deixá-las restritas à rede. Em geral, elas criam uma ramificação para o presencial.

 

É fato que a internet está se tornando um espaço inesgotável de avanços e não apenas nas pesquisas tecnológicas, mas, principalmente, nas relações sociais e econômicas do homem.

 

É possível que a economia digital se desenvolva de tal forma que tudo aquilo que temos no mundo material passe a ser exercido no mundo virtual.

 

Veja que, hoje, o desafio maior da Internet é o mesmo do mundo material: criar condições para que mais pessoas possam acessar e se incluir nesse contexto.

 

A construção desse espaço virtual, e de suas aplicações sociais, é uma viagem sem retorno. Navegando, comprando, jogando, conversando, passamos a viver um mundo dividido – real/virtual.

 

 

É exatamente nesse aspecto que reside o perigo! Precisamos saber  distinguir os   limites de quando termina  virtual e inicia o real e vice versa.

 

A comunicação na Internet, tão jovem, já está sofrendo um sério risco. Um perigo que a própria propaganda já enfrenta há muitos anos. Falo da auto alimentação, ou seja, buscar referências apenas nela mesmo. Explico: fala-se tanto em “Orkuts”, “Twitters”, “Blogs”, “Flickers”, “Facebook” e outras mídias sociais, que se corre o risco de falar, falar e pouco fazer.

 

Este sempre foi o erro de muitos publicitários e suas agências convencionais. A propaganda alimentada pela propaganda! Comercial servindo de matéria-prima para comercial!

A Internet pode estar tomando este rumo. Estamos tão encantados com a web e suas possibilidades que podemos acabar esquecendo todo o resto.

 

É preciso ter muito claro e presente que a maior referência é a vida, são as pessoas. É preciso levantar os olhos e enxergar além do monitor. Claro que é válida, importante, necessária toda esta troca de informações e estudos sobre a Internet e suas ferramentas.

 

Certamente, a internet possibilita negócios lucrativos, atrai investidores. Ajuda o homem a melhorar suas amizades e negócios a medida que o usuário usa a rede, seja em sua cidade, estado, país, ou outra localidade mundial qualquer não só para pesquisar, aprender, fazer negócios, mas também para fazer amigos com os quais venha a interagir não só na rede, como  em convivência pessoal em seu dia-a-dia.

 

Utilizada desta forma, na verdade, a internet é uma poderosa ferramenta para se fazer amigos, e mesmo até relacionamentos mais compromissados, além de melhorar a base de conhecimento do usuário em uma infinidade de temas, tanto para o bem como para o mal, cabendo a cada um, é claro, fazer sua escolha.

 

Por outro lado, se utilizada de modo viciante e sem nenhum critério, é claro pode fazer do usuário um verdadeiro “robôt”, que na maioria dos casos se torna um viciado e que passa horas e horas de sua vida tão somente navegando, jogando, ou coisas deste tipo, sem que consiga, portanto, utilizar esta ferramenta como um fomentador de bons negócios, novas amizades e relacionamentos pessoais na vida prática.

Assim,a internet, é lógico, afasta as pessoas, ou melhor dizendo, na verdade a internet não aproxima nem afasta pessoas, na verdade as pessoas se afastam ou se aproximam umas das outras utilizando-se da internet como ferramenta para tal.

Bem na natureza tudo tem dois lados, um considerado bom e um considerado mal, ou positivo e negativo, justo e injusto, correto e errado.

 

Desta forma, a internet nos propicia o contato, como não poderia deixar de ser, com as duas faces da moeda, já que como dela participam seres humanos, é óbvio, existem os bem e os maus intencionados a dela fazer uso a fim de satisfazerem necessidades mil, que vão desde a busca simples de informações, passando é claro pelos negócios, pelos relacionamentos, e é claro pelos golpes, e uma infinidade de armadilhas ali colocadas.

 

Portanto cabe a cada um procurar se informar da melhor maneira possível de como fazer uso dela de forma produtiva e com o menor risco possível para sua integridade moral, e até mesmo física, já que temos casos inúmeros de crimes cometidos por pessoas que atraem outras via web para encontros com o intuito de praticar atos criminosos de vários tipos, inclusive o homicídio.

 

Hoje em dia temos a facilidade até de efetuar transações comerciais e bancárias de todos os tipos via internet, sem mesmo precisar sair de casa.

 

Mas estas facilidades precisam de inúmeros cuidados a fim de que não nos tornemos vitimas de golpes, como roubo de códigos e senhas de acesso a inúmeros sistemas, ou seja, precisamos de “softwares” especializados de defesa e contra-ataque, sempre atualizados de maneira sistemática, a fim de que tenhamos um mínimo de segurança quanto à nossa privacidade ao navegar pela rede.

 

Mas, não perder de vista  as pessoas, o ser humano  é vital! A internet veio para servir ao homem. Por isso reitero que o homem precisa se impor limites!  Senão, vai chegar um determinado instante que estaremos realmente diante de uma Inteligência Artificial, competindo o mercado de trabalho com o ser humano!

 

È isso mesmo que você leu! Inteligência artificial! Máquinas que pensam, sentem dor, tem um raciocínio lógico tal qual os filmes de ficção de Hollywood! Isso é filosofia. Que não está muito longe de acontecer. Afinal, tudo que o homem pensa ele é capaz de realizar!

 

Logo, finalizando creio que no que se refere a afastar ou a aproximar pessoas, a internet em si não tem esse papel , mas podemos dizer que esta é na verdade uma conseqüência do uso que cada um faz dela em seu dia a dia, ou seja, as próprias pessoas se aproximam ou se afastam umas das outras dependendo de como fazem uso desta poderosa ferramenta à nossa disposição atualmente.

O homem ainda decide! Até quando? Isso vai depender da humanidade!

Eu não tenho essa resposta! Mas posso imaginar, assim como você!

Grande Abraço.   Até o próximo domingo!

RESPEITE O DIREITO AUTORAL

VALERIA Rean

ADVOCACIA EMPRESARIAL

REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS E BAIXADA SANTISTA

SITE: www. valeriareani. com. br

BLOG: www. valeriareani. blogspot. com. br

 

 

 

 

 

Resultados patrocinados para: Negócios

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. julho 3, 2010

    ” A Internet Aproxima Ou Afasta As Pessoas”: A Internet  AFASTA ou APROXIMA as  pessoas? Boa Pergunta! Respondi a… http://bit.ly/anCZ0Q

  2. julho 3, 2010

    ” A Internet Aproxima Ou Afasta As Pessoas”: A Internet  AFASTA ou APROXIMA as  pessoas? Boa Pergunta! Respondi a… http://bit.ly/anCZ0Q

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *