A Cada A

A   CADA   AÇÃO  COMPREENDE  UMA  REAÇÃO  IGUAL   E  OPOSTA

Não poderia pensar que a terceira de Lei de Isaac Newton, Lei da Inércia, seencaixaria também na situação atual que nos encontramos, senãovejamos:

a) A Gestão Empresarial está realmente se profissionalizandodemonstrando com isso que informações dantes apreciadas, requerem,maior transparência, rapidez e complementação para o desenvolvimentopositivo da gestão;

b)O Planejamento Empresarial se faz necessário para o progresso dequalquer empreendimento;

c) A Contabilidade que antes recebia documentação e enviava obrigaçõese informativos defasados deve se aperfeiçoar e ser aferida com oplanejamento;

d) A tecnologia está sendo explorada para conceder maior eficiência daempresa e principalmente maior transparência tributária;

e)Os órgãos fiscalizatórios estão mais atentos no tocante asinformações fiscais, exigindo da empresa maior controle interno;

f)A alteração sofrida pela Lei das Sociedades Anônimas temsignificativa implicação nos princípios de contabilidade e estádirecionada para nivelar-se as exigências internacionais, exigindo doprofissional que esteja mais capacitado e qualificado;

g)Os profissionais que atendiam seus clientes através da prestação deserviços convencionais (Setor Fiscal, Pessoal e Contabilidade),sistematizado, sentem a necessidade de entender melhor dePlanejamento Empresarial, Tributário,  Custos, Estratégias etc.

h) É gritante o número de profissionais que irão se deparar com novasexigências do mercado parta atender seu cliente;

i) Face ao conceito investment grade concedido pela agencia Standard & Poors ao Brasil deve exigir, transparência, equidade, meritocracia, prestaçãode contas, organização e sustentabilidade das empresas brasileiras.

O que está acontecendo é muito gratificante e denota que nossaeconômica está mais resistente, recebendo o tratamento até agoraadequada apesar de determinados obstáculos, mas isso não invalidacitados esforços e prestimoniosa atenção da sociedade quanto ao nívele qualidade de nossa EDUCAÇÃO. Devemos nos conscientizar que essesfatos só se tornarão vantajosos se houver em contrapartida acapacitação e qualificação dos profissionais que positivem essesganhos em números.

Há ainda um longo caminho a percorrer e devemos nos apressar o quetemos é um conceito que poderá nos conceder maior flexibilidade diantedas incertezas, mas certamente não há nada ganho, devemos remar muitopara transformar em positividade esse conceito que recebemos.

Acredito que profissionais que labutam na Contabilidade devem entenderque há muito para ser feito e é um longo caminho a ser trilhado, nãopodemos jamais baixar a guarda, e devemos ficar atentos para asoscilações externas e principalmente as alterações internas que podemaviltar nossos esforços.

Esse desafio vai incluir, portanto a necessidade de um maiordesembaraço, segurança e habilidade na convivência com outrasculturas, com outros povos e línguas.

A crescente competição global por investimentos também demandará, cadavez, mais a presença da gestão empresarial em conferencia do sell–side, nas reuniões com o buy-side, localmente ou no exterior paracomprovar nossa destreza diante dos fatos elencados, diante desseevento a gestão empresarial terá, ainda que aumentar o nível deexposição, destreza, estratégias, riscos e números compatíveis com arealidade nos demonstrativos contábeis e financeiros.

A partir da classificação do Brasil como Grau de Investimento, muitos fundos internacionais passarão a poder investir no País e os limites para esses investimentos também poderão ser dilatados para os que já aportam recursos no Brasil. Esse efeito terá maior consistência quando o País for premiado por mais uma das agências de porte internacional como a Moody’s ou Fitch, em razão de parte do capital internacional, que aguarda uma possibilidade de entrada no Brasil, necessitar de um segundo reconhecimento.

 

Todo o caminho para a maturidade tem um custo e este caso não é diferente. O grau de investimento do Brasil tende a mudar a vida dos gestores, com o aumento da visibilidade das empresas, pois as empresas devem cria e utilizar vários instrumentos de controles para um processo de relação com os investidores, onde fatalmente se tornará necessário maior capacitação e qualificação dos profissionais envolvidos.

 

O modelo IFRS, para o qual as normas contábeis brasileiras estão se adequando, já é adotado por 107 países. O objetivo dessa alteração é permitir que as empresas nacionais estejam agindo de acordo com  mundo e vem no sentido de facilitar a comparação dos balanços nacionais com os das empresas estrangeiras. O IFRS deve se tornar um atrativo a mais para os novos investidores.

 

Agora podemos entender a maestria do titulo do presente artigo, ou seja, esse conceito deve exigir um maior nível de educação dos profissionais para o seu devido aproveitamento em bônus lucrativos para a economia.

 

 

 

ELENITO ELIAS DA COSTA

Contador, Auditor, Analista Econômico e Financeiro, Instrutor de Cursos do SEBRAE/CDL/CRC, Professor Universitário, Professor Universitário Avaliador do MEC/INEP do Curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, Consultor do Portal da Classe Contábil, da Revista Netlegis, do Interfisco, do IBRACON – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Boletim No. 320), Autor de vários textos científicos registrados no Instituto de Contabilidade do Brasil, sócio da empresa IRMÃOS EMPREENDIMENTOS CONTÁBEIS S/C LTDA.

E-mail: elenitoeliasdacosta @ gmail. com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada Ação compreende uma reação igual OPOSTO

 

Terceiro da Lei de Isaac Newton não conseguia pensar que, a Lei da Inércia, se ele também iria meter na situação actual, que encontramos neles, para sempre, vejamos:

 

a) A Gestão Empresarial está realmente se profissionalizando demonstrando com isso apreciado antes da informação, requerem, maior transparência, rapidez e complementação para o desenvolvimento positivo da gestão;

 

b) O Planejamento Empresarial se faz necessário para o progresso de qualquer empreendimento;

 

c) A Contabilidade que antes recebia documentação e enviava obrigações e informativos defasados deve se aperfeiçoar e ser aferida com o planejamento;

 

d) A tecnologia está sendo explorada para conceder maior eficiência da empresa e principalmente maior transparência tributária;

 

e) Os órgãos fiscalizatórios estão mais atentos no tocante as informações fiscais, exigindo da empresa maior controle interno;

 

f) A alteração sofrida pela Lei das Sociedades Anônimas tem significativa implicação nos princípios de contabilidade e é direcionado para o nível de exigências internacionais, exigindo do profissional qualificado que esteja mais capacitado e;

 

g) Os profissionais que cuidavam de seus clientes através da prestação de serviços convencionais (Fiscal, Setor Pessoal e Contabilidade), sistematizado, sentem a necessidade de entender melhor de Planejamento Empresarial, Tributário, Custos, Estratégias etc

 

h) O número de profissionais é gritante que irão se deparar com novas exigências do mercado licença para cuidar de seu cliente;

 

i) Face ao conceito investment grade concedido pela agência Standard & Poors no Brasil deve exigir, transparência, equidade, meritocracia, prestação de contas, organização e apoio das empresas brasileiras.

 

O que está acontecendo é muito gratificante e denota que a nossa economia é mais resistente, recebendo o tratamento até agora ajustado apesar de determinados obstáculos, mas isso não invalida citados esforços e ajudar-nos a atenção da sociedade quanto ao nível e qualidade dos nossos EDUCAÇÃO. Devemos nos conscientizar que esses fatos só se tornarão vantajosos se houver, relativa à qualificação outro lado e qualificação dos profissionais que mais valor desses lucros em números. Ele ainda tem um longo caminho a percorrer e temos pressa em lhes o que temos é um conceito que será capaz de concessão de maior flexibilidade frente a eles das incertezas, mas certamente não tem nada de lucro, temos muito a linha transformar-se em mais valor esse conceito que recebemos. Acredito que profissionais que labutam na Contabilidade devem entender que ele tem muito a ser feito e é um longo caminho a ser trilhado, não podemos nunca baixar a guarda, e devemos ficar atentos para as oscilações externas e principalmente as internas alterações que podem diminuir nossos esforços. Esse desafio vai incluir, portanto, a necessidade de um maior desembaraço, segurança e habilidade na convivência com outras culturas, com outros povos e línguas. O aumento da concorrência global para os investimentos também vão exigir, cada vez mais a presença da gestão empresarial em conferencia do sell – lado, nas reuniões com buy-side, local ou no exterior para comprovar nossa destreza diante dos fatos a fim , à frente deste evento a administração da empresa terá que, apesar de aumentar o nível de exposição, destreza, estratégias, riscos e números com a realidade nos demonstrativos contábeis e financeiros. A partir da classificação do Brasil como grau de investimento, muitos fundos internacionais para poder investir vai passá-lo no País e os limites para estes investimentos também podem ser inscrever para que os recursos já no Brasil chegam ao porto. Este efeito terá maior consistência quando o País será concedido por mais uma das agências de porte internacional como a Moody’s ou Fitch, em razão de parte do capital internacional, que aguarda uma possibilidade de entrada no Brasil, a necessidade de um reconhecimento . Todo o caminho para a maturidade tem um custo e este caso não é diferente. O grau de investimento do Brasil tende a mudar a vida dos gestores, com o aumento da visibilidade das empresas, pois as empresas devem criar e utilizar alguns instrumentos de controles para um processo de relação com investidores, onde fatalmente necessário maior irá tornar-se a qualificação e capacitação dos profissionais envolvidos. Modelo IFRS, para o qual as normas contábeis brasileiras estão se adequando, já é adotada por 107 países. O objetivo dessa alteração é permitir que as empresas nacionais estão agindo em conformidade com o mundo e vem no sentido de facilitar a comparação dos balanços nacionais com os das empresas estrangeiras. A IFRS deve se tornar mais um atrativo para novos investidores. Agora podemos entender o capitão do título do presente artigo, ou seja, esse conceito deve exigir um maior nível de educação dos profissionais para a sua exploração em bônus lucrativos para a economia.

 

DA COSTA, ELENITO ELIAS

Contador, Auditor, Analista Econômico e Financeiro, Instrutor de Cursos do SEBRAE / CDL / CRC, Professor Universitário, Professor Universitário Avaliador do MEC / INEP do Curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, Consultor do Portal da Classe Contábil, o Revista Netlegis, do Interfisco, do IBRACON – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Boletim No, 320), autor de alguns textos científicos registrados no Instituto de Contabilidade do Brasil, sócio da empresa IRMÃOS EMPREENDIMENTOS Contábeis S / C LTDA.

Email: elenitoeliasdacosta @ gmail. com

 

 

 

Resultados patrocinados para: Negócios

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. junho 29, 2010

    A Cada A: A   CADA   AÇÃO  COMPREENDE  UMA  REAÇÃO  IGUAL   E  OPOSTA Não poderia pensar que a terceira de Lei de … http://bit.ly/cNYEmP

  2. junho 29, 2010

    A Cada A: A   CADA   AÇÃO  COMPREENDE  UMA  REAÇÃO  IGUAL   E  OPOSTA Não poderia pensar que a terceira de Lei de … http://bit.ly/cNYEmP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *